sábado, 18 de dezembro de 2010

Meu castigo


Pálido e triste, perdi a vontade de viver
Me sinto vazio, minh'alma parece morta
Sonhos, amor ou dor nada mais importa
Nada restou, nenhum  desejo qualquer

Não tenho sorrisos, ou um olhar sequer .
E calei meu grito e nada mais me conforta 
Hoje sou mármore e nada mais importa 
E nada restou, nem uma flor qualquer

Hoje me tornei aspero com essa frieza
Me tornei arredio, transbordando tristeza
Nesse escuro profundo tento sobreviver 

Condenado a esse ilídio eternamente 
Desse lago pútrido, lúgubre e indecente  
Nos dias que meu maior castigo e viver

video

Um comentário: